O que é web 4.0 e qual a importância para o seu site 💥 | Morettic

O que é web 4.0 e qual a importância para o seu site 💥

porLuis Augusto Moretto

O que é web 4.0 e qual a importância para o seu site 💥

Assim como toda e qualquer invenção tecnológica, a internet está passando por uma evolução constante, caminhando para uma nova era: a web 4.0.

O estudo da web 4.0 é capaz de auxiliar as ações estratégicas voltadas ao desempenho de uma página virtual, possibilitando que um administrador consiga compreender melhor o cenário atual da sociedade e do mercado, bem como o perfil das pessoas que chegam até um site. Tudo isso decorre do fato de que novas interações entre marcas e consumidores estão surgindo e ganhando força na atualidade, principalmente com as facilidades de se criar blogs, sites, páginas ou perfis em redes sociais.

Nesse sentido, o artigo abaixo busca explicar o conceito de web 4.0, explorando a necessidade das empresas de se manterem atualizadas às mudanças da sociedade e do mercado.

Mas, afinal: o que é a web 4.0?

Inúmeras são as coisas do mundo que passam por processos de evolução. E com a internet não é diferente. No momento em que ela foi criada, a internet ainda estava no estágio de web 1.0. Com o passar do tempo, ela foi evoluindo para a web 2.0 até a web 3.0, estágio em que a sociedade se encontra no momento.

Tendo em vista que a web 3.0 é marcada pelo uso dos algoritmos, principalmente, dentro de sites e das redes sociais, presume-se que um elemento marcante da próxima geração da internet será a inteligência artificial.

Logo nos dias de hoje é possível verificar etapas do atendimento a clientes sendo feitas por assistentes virtuais ou chats automatizados. Isso está presente no site de uma loja de móveis planejados SP, por exemplo, a qual possui um chatbot responsável por tirar dúvidas de clientes a respeito de itens como material dos móveis, tamanhos, cores, entre outros elementos.

Portanto, especialistas afirmam que esse fenômeno pode continuar a se expandir, invadindo áreas como os motores de busca, tais como o Google, Yahoo e Bing, visando melhorar a experiência dos usuários que realizam pesquisas. Assim, a web 4.0 geraria uma relação ainda maior e próxima entre humanos e máquinas, tornando, cada vez mais, um dependente do outro dentro da internet.

A Internet das Coisas

A Internet das Coisas é um termo utilizado para designar a intensificação de um fenômeno que já está ocorrendo: a integração de máquinas para que tarefas do cotidiano sejam otimizadas. Ou seja, a web 4.0 irá incorporar diversos elementos, todos conectados à internet, cujas funções serão controladas sem qualquer tipo de apoio humano. Um bom exemplo disso são as casas inteligentes, já existentes na atualidade. Elas funcionam como um sistema totalmente integrado à internet, conectando vários dispositivos como:

  • Televisão;
  • Ar-condicionado;
  • Geladeira;
  • Fogão;
  • Entre outros.

Dessa forma, as tarefas do dia a dia se tornam mais fáceis para o proprietário.

Assim, um aquecedor solar preço de uma casa inteligente, por exemplo, pode aquecer a água de um chuveiro de acordo com a temperatura média que alguém costuma tomar banho. Ou, melhor ainda, o aquecedor pode esquentar a água conforme a temperatura do ambiente externo da casa, promovendo maior conforto aos moradores. Outros dispositivos já existentes, tais como a fechadura eletrônica biométrica, podem ser ainda mais aprimorados, permitindo que o morador de uma casa seja notificado, através do seu celular, caso alguém esteja tentando entrar no local e sendo barrado pelo sistema.

As vantagens para os sites

Com tantas modernidades que podem começar a fazer parte do cotidiano das pessoas, é inevitável pensar nas implicações que a web 4.0 terá para os sites da internet e, consequentemente, para os negócios.

1) O controle de estoques

A tecnologia procurará facilitar tanto a vida dos consumidores quanto dos proprietários. Assim, uma loja virtual que venda máquina a vácuo, por exemplo, poderá receber notificações toda vez que o número de máquinas dentro do estoque estiver abaixo do necessário para continuar a operação da empresa. Com isso, os funcionários responsáveis podem imediatamente ordenar um pedido aos fornecedores ou programar softwares para que estes façam os pedidos automaticamente. Dessa maneira, o prejuízo provocado pela falta de produtos a serem enviados aos consumidores poderá ser evitado, tornando o serviço ainda mais ágil.

2) A visualização de produtos

Já no campo dos e-commerces, as tecnologias que estão sendo desenvolvidas dentro do campo das animações 3D e da realidade virtual podem permitir que produtos sejam melhores apresentados. Portanto, para exemplificar essa questão, um e-commerce que vende poltrona de massagem é capaz de incluir uma ferramenta dentro de seu site a qual possibilita que os usuários visualizem uma maquete virtual em 3D na frente de seus olhos.

3) A autonomia dos chatbots

Além disso tudo, provavelmente haverá uma melhoria ainda mais intensa nos chatbots. Atualmente, estes robôs consistem em ajudantes automatizados que funcionam por meio de configurações já definidas. Ou seja, um usuário entra no site de uma empresa de monitoramento ambiental, por exemplo, e pergunta a um chatbot: “quais são os serviços oferecidos para a proteção de reservas ambientais?” Esse atendente virtual já possui um banco de dados que reconhece palavras-chave como “serviços”, “proteção” e “reservas ambientais”. A partir disso, o chatbot é capaz de dar uma resposta previamente elaborada por algum funcionário dessa empresa.

A vantagem do uso de chatbots é que eles dispensam a necessidade de se contratar um funcionário exclusivamente para o atendimento de questões simples. Contudo, esses assistentes ainda não são capazes de responder a perguntas mais elaboradas que exigem um conhecimento mais aprofundado a respeito do setor de atuação das empresas.

Nesse sentido, a web 4.0 pressupõe a utilização, no futuro, de assistentes virtuais os quais podem atender a todas as necessidades dos consumidores. Através da Inteligência Artificial e do Machinne Learning (ou, em português, “aprendizado de máquina), os chatbots podem aprender novas respostas com o tempo, tornando-os totalmente autônomos. 

Com isso, o chatbot do site de uma empresa de ferramentaria e usinagem, por exemplo, poderia explicar detalhadamente ao usuário de um site como é o processo de fabricação de cada peça, ferramenta ou dispositivo elaborado pela firma. O que se conquista com isso é a agilidade e a satisfação do cliente, o qual irá sentir que todas as suas necessidades foram plenamente atendidas.

4) Melhoria nos algoritmos

Como dito anteriormente, a internet que se conhece nos dias de hoje está extremamente pautada na utilização de algoritmos. Estes permitem que o comportamento de cada usuários da internet possa ser conhecido, possibilitando que um grande banco de dados seja gerado para ser utilizado pelas empresas. Nos dias de hoje, o uso dos algoritmos está, basicamente, pautado no direcionamento de ações virtuais de acordo com os gostos de cada pessoa.

Entretanto, é comum os algoritmos apresentarem falhas, fazendo com que posts do Facebook de uma empresa de locação de mesas para eventos, por exemplo, sejam apresentados para pessoas que não possuem o mínimo interesse na organização de eventos.

É por conta de acontecimentos assim que a web 4.0 provavelmente buscará incrementar ainda mais o poder dos algoritmos, permitindo, cada vez mais, que o site de uma determinada empresa direcione suas ações exatamente para pessoas as quais possuem uma grande chance de consumirem produtos ou serviços. Com isso, uma organização consegue ampliar ainda mais os seus lucros, utilizando os algoritmos como uma forma de aprimorar estratégias como as técnicas de SEO, o marketing de conteúdo, e o compartilhamento de anúncios e links patrocinados dentro das redes sociais.

Além disso, por meio da maneira como os consumidores de uma determinada empresa se comportam dentro da internet, talvez seja possível que os próprios algoritmos consigam elaborar a persona de uma marca (ou seja, o perfil fictício do que seria um cliente ideal).

Todas as mudanças sobre as quais a internet está sujeita muito provavelmente irão alterar drasticamente a maneira como as pessoas se comportam dentro do mundo virtual. Tudo isso exige que as empresas permaneçam antenadas às novidades e às exigências do mercado, tendo em vista que, cada vez mais, o avanço das tecnologias está acontecendo de uma maneira mais rápida. Portanto, percebe-se que, a web 4.0 já é uma realidade cada vez mais próxima das pessoas.