Empreendedor digital brasileiro: Entenda o perfil e as tendências de mercado 🇧🇷 | Morettic

Empreendedor digital brasileiro: Entenda o perfil e as tendências de mercado 🇧🇷

porGuia de Investimentos

Empreendedor digital brasileiro: Entenda o perfil e as tendências de mercado 🇧🇷

O avanço da internet e a crescente presença do mundo virtual fez surgir um novo perfil de empresário, o chamado empreendedor digital.  Diversas pesquisas apontam um aumento vertiginoso nessa área, com o uso de meios eletrônicos e altamente tecnológicos para intermediar a compra e venda de produtos, serviços e inovações.

Dicas para o empreendedor digital brasileiro. 🇧🇷

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua), cerca de 65% da população brasileira com idade superior a 10 anos têm acesso à internet. 

O levantamento também demonstrou que são mais de 116 milhões de pessoas conectadas às redes por meio de smartphones (95%), computadores (64%), tablets (16%) e televisões (11%).

Com esse cenário, é fácil perceber o porquê do crescimento dos comércios eletrônicos (e-commerce) no Brasil, em conjunto com o empreendedorismo digital. 

Segundo a Associação de Comércio Eletrônico (ABComm), o faturamento do setor chega a mais de R$ 69 bilhões por ano, com mais de 220 milhões de pedidos em lojas virtuais.

Não é só a venda de produtos que ganha notoriedade no ambiente digital. Afinal, inúmeros empreendimentos prestadores de serviço, como uma empresa de consultoria em segurança do trabalho, conseguem se destacar no mercado.

Isso ocorre por conta do oferecimento de atendimentos online e contratos fechados pela internet.

Mas, o que é o empreendedorismo digital?

Basicamente, o empreendedorismo digital consiste em todo negócio, transação, relacionamento ou inovação feito em ambiente virtual. Isto é, na internet. 

Por meio de plataformas online, é possível vender, comprar e negociar com clientes, parceiros e colaboradores, em sites ou marketplaces.

Isso quer dizer que uma loja de planejados pode abrir um negócio online, com um website próprio, no qual oferece seus móveis aos clientes de todo o mundo, firmando contratos via internet.

Assim, ao comprar um item, o consumidor final irá recebê-lo diretamente em casa, sem ter que se deslocar até um estabelecimento fixo para fazer a compra.

O empreendedorismo digital ganhou destaque no Brasil em 2017, com o agravamento da crise econômica.

Muitos brasileiros viram na internet a possibilidade de abrir um novo negócio, com pouco investimento inicial, sendo uma forma de contornar a dificuldade financeira e garantir a renda familiar. 

Ou seja, o empreendedorismo digital no país surgiu pela necessidade de procurar uma alternativa diante da crise. De 2015 a 2017, foram mais de 11,1 milhões de empresas criadas por necessidade no Brasil.

Por vivermos em uma sociedade cada vez mais conectada, a facilidade da internet foi altamente atrativa para os brasileiros.

Por fim, isso criou um cenário perfeito para o fomento do empreendedorismo digital e uma chance para as antigas empresas alavancarem seus negócios.

Sendo assim, considera-se o empreendedorismo digital não só a criação de novos negócios, mas também a incorporação de novos relacionamentos virtuais por empresas que já estavam presente no mercado. 

Com isso, uma fabrica de etiquetas adesivas, por exemplo, pode ter um estabelecimento físico, mas também um website para compras online, abrindo novas possibilidades de mercado.

Além do mais, na chamada “Era da Informação” em que vivemos, com o uso cada vez mais frequente da internet e das tecnologias de informação e comunicação (TICs), as empresas não podem ficar de fora do mundo virtual. 

Muito disso, deve-se à mudança no comportamento do consumidor, que dá preferência para buscas online antes de fechar qualquer negócio.

Quem é o empreendedor digital brasileiro?

Fora o mercado em expansão e o novo perfil do consumidor, o empreendedorismo digital é um modelo de negócios bastante vantajoso, pois:

  • Tem um custo inicial baixo;
  • Não possui barreiras geográficas;
  • É um negócio escalável;
  • Tem maior flexibilidade.

Por esse motivo, é cada vez mais comum vermos todos os tipos de negócios migrando para o mundo online. 

Grande parte dos empreendimentos prestadores de serviço se concentram em Marketing Digital (17%), criação de conteúdo (17%), software (16%), educação (14%) e social media (13%). 

No entanto, o e-commerce lidera as empresas online com 29% de participação no segmento.

Na questão do perfil, grande parte dos empreendedores digitais é do sexo masculino (75%), entre 20 e 30 anos de idade (61%), da classe A e B (86%).

Além disso, uma pesquisa realizada por uma plataforma de criação de lojas virtuais mostrou que 43% dos empreendedores digitais iniciam o investimento no e-commerce como uma primeira experiência de empreendedorismo e mais da metade investe menos que mil reais.

Esses números demonstram que o perfil do empreendedor digital brasileiro se concentra nos jovens, que estão profundamente inseridos nos ambientes virtuais. 

Assim, mesmo em um pequeno negócio, como o de confecção e manufaturada de uniformes personalizados para empresas, pode abrir um e-commerce, sem precisar de muito investimento capital.

O nível de escolaridade também é fator de destaque no perfil do empreendedor digital brasileiro.

Conforme indicam as pesquisas, cerca de 75% têm nível superior completo ou acima, sendo que 29% desse total já concluiu ao menos uma pós-graduação. 

A maioria dos empreendedores digitais reside nas capitais (74%) e somente 26% nas cidades do interior, com destaque para a região sudeste, com quase 60%.

Outros estudos também apontam que 59% dos empreendedores digitais escolheram sua área de atuação ao enxergarem uma oportunidade do mercado, e 56% tiveram como principal motivação o desejo de abrir um negócio próprio. 

Esses números são bem próximos do empreendedorismo tradicional, visto que muitos investem nesse segmento com a intenção de serem donos de um estabelecimento.

No entanto, tanto os empreendedores digitais quanto os tradicionais podem usar da experiência no mercado para gerir e abrir seus negócios. 

Por exemplo, quem trabalhou por muito tempo com manutenção elétrica industrial pode investir em uma consultoria de projetos de eletricidade para indústria, criando um website para atendimento online e prestação de serviços.

Os dados também permitem visualizar que, embora o cenário da crise tenha aumentado o número de empresas por necessidade, o empreendedor digital possui conhecimento prévio e escolaridade acima da média, o que colabora para o sucesso dos negócios online. 

Por essa razão, mesmo estabelecimentos consolidados no mercado, como uma indústria de esquadrias de PVC preço, precisam buscar aprimoramento técnico ao investir em inovações tecnológicas, com presença no ambiente virtual.

Ao ter o conhecimento necessário para o investimento em plataformas digitais, as chances de crescimento das empresas são notáveis, com ampliação de público e possibilidades de divulgação para muitas pessoas. 

De acordo com as pesquisas, o empreendedor digital também utiliza constantemente as redes para as estratégias de marketing do seu negócio, com predominância do Facebook (90,5%), Instagram (62,6%) e Whatsapp (59,3%).

Isso não quer dizer que os empreendedores digitais ignoram os investimentos em marketing tradicional. 

Por exemplo, uma plataforma online que fornece alimentos precisa adquirir etiquetas para congelados como forma de identificar seus produtos e personalizar as embalagens. 

Isso quer dizer que o empreendedor digital precisa ir além dos “saberes” do mundo online e procurar estratégias tradicionais mais eficazes para o seu estabelecimento.

O dia a dia do empreendedor digital brasileiro

Engana-se quem pensa que o empreendedor digital tem uma vida tranquila devido às facilidades da internet.

Esse é um dos maiores mitos dos negócios online, pois apesar da praticidade do mundo virtual, é fundamental ter dedicação, paciência e, muitas vezes, trabalhar em dobro para alcançar resultados positivos.

Afinal, não basta ter uma boa ideia para o negócio – é preciso saber como materializá-la e planejá-la, para evitar a falência precoce. 

Por esse motivo, o empreendedor digital precisa estar em constante atualização, ainda mais porque os avanços da internet são rápidos e, a cada dia, surge algo novo.

Portanto, um dos segredos para um empreendimento digital de sucesso é não parar de estudar. 

Ficar atento às tendências do mercado, observar a concorrência e investir em tecnologias cada vez mais aprimoradas são fatores que influenciam diretamente no sucesso do seu negócio e trazem visibilidade para a empresa.

Além disso, o empreendedor digital é criativo e persistente. O grande bônus do espírito inovador, presente nos empreendedores, é a capacidade de passar por obstáculos, perceber as resistências dos consumidores e ter firmeza em seus propósitos.

Em conjunto a tudo isso, o empreendedor digital precisa ter a coragem de assumir riscos. Isso vale também para a abertura de negócios fora da internet, ainda mais porque em lojas físicas o investimento costuma ser muito maior.