Fluxo de caixa: 💱 o que é, como fazer e quais os principais benefícios

porHellen Gestão Click

Fluxo de caixa: 💱 o que é, como fazer e quais os principais benefícios

O fluxo de caixa é uma das ferramentas de gestão empresarial mais importantes quando falamos do sucesso no mundo dos negócios. Por ser algo considerado relativamente simples, muitas vezes pode ser negligenciado causando sérios problemas de administração das empresas.

Na prática o fluxo de caixa bem feito pode representar um grande ganho em qualidade administrativa e até mesmo evitar dores de cabeças maiores, como investimentos desnecessários ou perda de capital.

Veja nossas dicas abaixo:

Afinal, o que é fluxo de caixa?

De modo objetivo podemos dizer que o fluxo de caixa é o controle detalhado de toda a movimentação financeira de uma empresa. É o registro formal das entradas (lucros) e das saídas (gastos). Parece algo muito muito simples, mas o fluxo de caixa depende de alguns fatores para sua correta aplicação.

Para que o controle proporcionado pelo fluxo de caixa seja preciso e eficaz é necessário um apurado registro de todas as transações de capital de um negócio. Ou seja, se o número de saídas não for exato ou se o empresário não tiver real controle de seu lucro, o fluxo de caixa será imperfeito e a empresa terá problemas para se manter saudável.

Para que serve o fluxo de caixa?

Imagine uma empresa que opera baseando-se puramente na sorte, sem saber o quanto gasta, o quanto poderá investir ou o quanto receberá de lucros nos próximos meses.

Assim é um negócio sem um fluxo de caixa eficiente. Parece absurdo, certo? Mas acredite, muitos empresários inexperientes cometem o erro de iniciar seus negócios sem se preocuparem com a realização detalhada do fluxo de caixa.

Como já falamos, o fluxo de caixa serve para controlar tudo o que entra e sai de uma empresa, mas ele vai além disso. Com esse controle é possível prever os caminhos que um empreendimento seguirá a médio e longo prazo.

Desta forma o fluxo de caixa é crucial para a tomada de decisões, pois baseando-se na análise deste indicador o empresário saberá se seu negócio está dando lucro ou não, se possui falhas graves de gerência ou ainda se sua empresa tem chances reais de expansão no mercado.

Como fazer um bom fluxo de caixa?

Cada empreendedor tem o seu modo de fazer fluxo de caixa. O importante é que ele seja feito e com rigor. Durante muito tempo o fluxo de caixa foi feito em cadernos e livros especiais, mas atualmente existem programas de gestão comercial que facilitam o lançamento de gastos e entradas.

É importante saber que para se ter um controle rigoroso é importante contabilizar os seguintes dados:

Saídas

Separe suas despesas em fixas (as que se repetem mês a mês como aluguel, folha de funcionários, pró-labores etc.) e variáveis (as que mudam de acordo com o mês, como fornecedores, compras diversas, impostos etc.).

É importante ainda contabilizar despesas ocultas como taxas de cartão de crédito (que variam de acordo com as vendas em crédito ou débito), gastos com transportadores e entregas.

Entradas

Controle todas as vendas de sua empresa e classifique esses ganhos em lucros à vista (pagos em dinheiro) e a prazo (pagos com cartões, cheques, promissórias).

Não se deve esquecer que as vendas parceladas demandam um controle ainda maior.

Um bom fluxo de caixa deve oferecer os dados diários sobre como sua empresa está caminhando no eixo lucros x despesas. Se há um desequilíbrio com mais despesas que lucros o seu negócio precisa ser repensado. Talvez existam gastos em excessos ou o planejamento de vendas seja ineficiente.

Caso ocorra o contrário, uma taxa de lucros maior que o esperado, talvez seja indicativo de que o seu negócio precise ampliar sua atuação e investir corretamente os lucros obtidos para poder crescer corretamente.

Quais os principais benefícios do fluxo de caixa?

Quando feito com atenção e detalhamento o fluxo de caixa traz ao empresário a vantagem do controle operacional sobre seu negócio. Com ele a gestão se torna mais precisa e objetiva. Mas podemos destacar também:

  • Obtenção de dados mais assertivos na hora de mudar os rumos da empresa. O empresário pode saber se é hora de investir ou de aumentar os lucros.
  • Controle sobre o capital, evitando perda de dinheiro com despesas supérfluas.
  • Maior capacidade de planejamento com real noção de quanto a empresa possui de lucro mensal.
  • Maior capacidade de superar crises, uma vez que o fluxo de caixa permite contabilizar parte dos lucros para momentos de emergência.
  • Maior assertividade na hora de adquirir ou não capital de giro.

Concluindo

O fluxo de caixa é um importante instrumento de análise, controle e interpretação da saúde financeira de seu negócio. Sem ele o empreendedor corre sérios riscos de se afundar no prejuízo e na falta de planejamento. O ideal é que ele se torne um hábito e passe a fazer parte da sua rotina administrativa. Quanto mais detalhado for o seu fluxo de caixa, mais segurança sua empresa terá para enfrentar os desafios do mercado.